Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on Tumblr0Pin on Pinterest0Email this to someone

Com a popularização das redes sociais, quem nunca deu uma de stalker ao bisbilhotar o perfil de alguém que conhece, gosta, namora etc.? Um stalker escolhe uma ou mais pessoas para fazer de vítima e pode ocasionar diversos problemas. Saiba mais sobre os stalkers e os stalkers de internet:

Cuidado com os stalkers da internet

O que são stalkers?

Stalker é uma palavra de origem inglesa e significa perseguidor. O termo stalking começou a ser utilizado no final dos anos 80. O perseguidor persistente pode ser obsessivo e acabar atrapalhando bastante a vida da pessoa perseguida. Os stalkers podem inclusive praticar agressões com vítima. Há stalkers que vão atrás de celebridades, algo que começa com uma admiração e pode se tornar perigoso. Contudo pessoas famosas não são as únicas vítimas dos perseguidores, gente comum também pode passar por esta situação desagradável.

Um exemplo “famoso” de alguém assim, que fica atrás de celebridades, é a Stalker Sarah, que inclusive fez uma participação na série de televisão iCarly. Sarah perseguidora já tirou fotos com milhares de celebridades e publicou tudo na internet. No Flickr da stalker Sarah é possível ver todas as fotos que ela já tirou.

Quem faz stalking, muitas vezes é uma pessoa conhecida da vítima, como um ex-namorado ou uma ex-namorada por exemplo. Ele pode ter uma atitude assim como forma de vingança.

Os cyberstalkers

Com a popularização da internet, o cyberstalker, ou stalker de internet, se tornou comum. Há aquelas pessoas que são obcecadas por alguém e acompanham tudo que é publicado. Chegam a passar boa parte de seu tempo vendo se o indivíduo perseguido publicou algo novo, vendo fotos, recados e toda informação que for possível.

A internet facilitou bastante a prática do stalker. A exposição das pessoas é maior através da web. Há pessoas que praticam o stalking de internet sem aparecerem para a vítima. Com ela não tendo a mínima ideia de quem está fazendo isso é bem mais difícil tomar alguma providência.

Sites como o Facebook, Twitter, Instagram, FourSquare e muitos outros, embora possibilitem conhecer pessoas legais e até um amor virtual, são grandes aliados de quem quer praticar cyberstalker. Veja também:

Do que os stalkers da internet (cyberstalkers) podem ser capazes?

O que um perseguidor faz com sua vítima varia bastante. Um stalker de internet pode somente ter mania de ficar olhando os perfis de alguém nas redes sociais. Mas também há casos que eles querem mais, além de stalkear a vítima, começam a enviar ameaças e a deixá-la amedrontada. O que começa na internet pode também passar para a vida real, tornando os atos ainda mais amedrontadores. Eles podem seguir a vítima, cometer agressões verbais e até físicas. Também podem entregar algo para vítima ou quebrar algum objeto que ela tenha.

Há pessoas que deixam até o telefone e o endereço exibido para quem quiser ver, assim o stalker pode fazer diversos tipos de ameaças. Dados como estes não é bom sair divulgando para qualquer um, ainda mais para alguém que nem conhece direito.

Leia também:

O que pode ser feito para amenizar a situação?

Há pessoas que deixam suas redes sociais abertas para qualquer um entrar e bisbilhotar sua vida, o que pode aumentar os números de stalking. Grande parte destes sites permite que o usuário limite quem pode ver determinadas informações. Isto é ótimo para aumentar a segurança. O ideal é deixar informações pessoais disponíveis somente para pessoas mais próximas. Também é bom ver o que compartilha, pois algumas informações nem merecem ser publicadas para diminuir os riscos.

Ser educado com as pessoas que mantém contato na internet é bom, lembre-se de não fazer aos outros o que não gostaria que acontecesse contigo. Se alguém disser algo que você não gostar, o melhor a fazer é ignorar ou até mesmo bloquear a pessoa. Querer discutir, enviar xingamentos ou algo do tipo só irá fazer com que a pessoa fique mais motivada a levar o stalking adiante.

Stalking é crime?

Por volta da década de 90, alguns lugares pelo mundo começaram a considerar a prática de stalking como crime devido aos problemas causados para a vítima. No Brasil, a pessoa pode ser presa ou ter que pagar uma multa por agir assim. Uma ameaça de morte, seja ela feita pela internet ou pessoalmente , é a mesma coisa, ou seja, a pessoa não terá sua pena reduzida.

A fim de ter provas contra o cyberstalker, o usuário deve guardar tudo que lhe é enviado, como conversas de Skype, mensagens no Facebook, emails e o que mais tiver. Para isto, basta dar um Print Screen, colar em algum editor de imagem e salvar. Se o perseguidor fica ligando no celular da vítima, também é conveniente não apagar as ligações do histórico para comprovar que elas realmente existiram. Quanto mais provas tiver sobre o stalker da internet, mais facilmente ele poderá ser descoberto.

Você já foi vítima de stalker ou cyberstalker? Tem alguma dúvida ou dica? Deixe um comentário para todos os leitores.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on Tumblr0Pin on Pinterest0Email this to someone