Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on Tumblr0Pin on Pinterest0Email this to someone

Há diversos tipos de amores considerados impossíveis. Entretanto será que todos são impossíveis mesmo? Talvez o que alguns consideram como impossível pode não ser para outros. É claro que há muitos empecilhos a se enfrentar, porém é possível vencer todos eles quando o amor é recíproco. Conheça os tipos de amores impossíveis e saiba mais informações sobre eles:

Amores impossíveis: quais são os tipos?

O amor platônico

O amor platônico é um tipo de amor em que há grandes dificuldades que as pessoas devem enfrentar, um amor impossível ou um amor não correspondido. Há pessoas que vivem em um amor platônico e não fazem nada para mudar a situação por medo. O termo “amor platônico” vem de Platão. Por volta de 380 a.C., Platão escreveu um texto conhecido como O Banquete (também chamado de Simpósio). A partir dele, foi criado o termo “amor platônico”.

Também há outros significados para amor platônico. A expressão foi utilizada pela primeira vez pelo filósofo Marsilio Ficino, no século XV, como sinônimo de “amor socrático”. Os dois se referiam ao amor com os atributos físicos não sendo importantes e sim o caráter e inteligência das pessoas. Outro significado foi encontrado pelo poeta Sir William Davenant, na publicação “The Platonic Lovers” (“Amantes platônicos”), de 1636. Ele se baseou na obra O Banquete para definir que o amor é a raiz de todas as virtudes e da Verdade.

Entenda mais sobre o assunto:

Amores impossíveis são realmente impossíveis?

Nem todos os amores impossíveis são realmente impossíveis. Há pessoas que se amam, mas não são capazes de lutar pelo amor que sentem por causa das diversas dificuldades. Havendo amor recíproco, na maioria dos casos, o melhor a se fazer é lutar para que ele possa ser vivido. Entretanto há casos de amores em que só uma pessoa ama a outra, não é correspondida. Nesses casos, quando não há possibilidades de ser correspondido, esquecer a pessoa pode ser o melhor a se fazer. Por mais que doa, o tempo acaba curando, enquanto que, se ficar desejando alguém que não pode ter, a tendência é que a dor só aumente.

Preconceitos com amores impossíveis

Em muitos casos, o amor não é impossível, mas o casal acaba sofrendo diversos preconceitos. O preconceito com certos tipos de amores muitas vezes começa na própria família. Também pode ocorrer com pessoas que são amigas. O melhor é não ligar para os preconceitos e seguir a vida com seu amor, mas muitos ficam com dúvidas quando eles vêm de pessoas muito próximas. É claro que os amantes devem enfrentar diversos obstáculos para viver seu “amor impossível”, mas pode valer muito a pena.

A história de Romeu e Julieta

Romeu e Julieta (Romeo and Juliet, em inglês) é um romance trágico escrito por William Shakespeare entre 1591 e 1595. Ele conta a história do amor impossível entre Julieta Capuleto e Romeu Montéquio, já que suas famílias são rivais. A história já foi adaptada diversas vezes para o cinema, em óperas, peças de teatro e até em mangá e anime. Mesmo sendo muito antiga, a história ainda continua sendo popular nos dias atuais e há pessoas que se identificam com ela, pois estão em um relacionamento criticado pela família.

Quais são os tipos de amores impossíveis?

São diversos os tipos de amores impossíveis. Muitos nem são impossíveis, mas é necessário lutar bastante para mantê-lo vivo e ter um relacionamento com a pessoa amada. Conheça alguns tipos de amores impossíveis:

O amor entre parentes

Há casos de “amores impossíveis” onde parentes se apaixonam, se amam e, apesar de saberem que podem ser bastante criticados, decidem levar o relacionamento adiante. Não é tão difícil conhecer casos de relacionamentos entre parentes, como o amor entre primos, por exemplo. Como dizer que é errado se o sentimento é verdadeiro? O fato é que o tema divide opiniões, sendo que muitas famílias não costumam aprovar as relações de primeira. É necessário tempo para que algumas famílias percebam que há amor verdadeiro entre os casais e que nada elas podem fazer.

O amor não correspondido

É difícil lidar com um amor não correspondido, principalmente quando ele é muito forte. A pessoa pode passar boa parte de seu tempo em busca de um amor perfeito que não existe. É ruim quem não consegue se livrar de seu amor não correspondido, pois cada vez a pessoa vai se sentindo pior por não conseguir o que quer. Se não há chances de a pessoa querer algo, o melhor a fazer é tentar esquecê-la. É claro que esquecer-se de alguém que consideramos muito especial, alguém por quem se tem um grande sentimento, não é tão fácil. Entretanto é algo que deve ser feito para o próprio bem dos dois. Com o tempo, é possível se ter novas paixões e até amores correspondidos. O fim de um amor é difícil, mas abre espaço para se viver novos e até mais saudáveis.

O amor a uma pessoa casada

Amar uma pessoa casada, em muitos casos, pode ser um relacionamento impossível, alguém que nunca terá ao seu lado. É claro que há a possibilidade de a pessoa amada acabar com seu relacionamento e ficar com a pessoa que vive um amor impossível por ela. Porém é necessário saber que nem sempre é o que acontece. Também há casos em que a pessoa casada trai sua esposa ou seu marido, mas não quer que seu casamento acabe, ou seja, quer ter as duas à sua disposição. É bom analisar se este tipo de amor valerá a pena ou não.

O amor a uma pessoa famosa

Também são comuns alguns casos de amores impossíveis em que a pessoa admira tanto um famoso que acaba se apaixonando por ele ou amando-o. As chances de se relacionar com uma pessoa famosa que nem sabe que você existe são mínimas. Se acontecer, vale a pena vivê-lo, desde que o famoso não esteja só interessado em curtição, brincando com seus sentimentos. Também é necessário lembrar que pessoas famosas costumam viajar muito e, provavelmente, não poderão estar ao seu lado sempre que quiser.

O amor entre pessoas com grande diferença de idade

Há muito preconceito quando o amor ocorre entre pessoas com grande diferença de idade. Antes de decidir viver intensamente uma relação com grande diferença de idade é necessário ver se há alguém menor de idade envolvido. A pessoa pode ter problemas graves com a família do menor e até com a polícia. Para a família permitir o namoro de um menor com uma pessoa mais velha costuma ser difícil, pois, além dos preconceitos, também há o medo de que a pessoa possa querer fazer algo contra o menor. Em casos de pessoas maiores de idade, é bom perceber se o interesse é realmente na pessoa ou em outra coisa, como dinheiro. O tema divide opiniões e cada caso deve ser analisado individualmente, mas é possível que dê certo.

O amor entre pessoas do mesmo sexo

O homossexualismo existe há tanto tempo e mesmo assim ainda há muitas pessoas que têm preconceito. É algo natural, algumas pessoas gostam de pessoas do mesmo sexo e outras não. Também há casos em que a pessoa gosta tanto de homens como de mulheres, conhecidos como bissexuais, e casos em que não gosta de nenhum dos dois, os assexuados. Namorar uma pessoa do mesmo sexo pode até ser difícil por causa da opinião dos outros, porém é bem melhor do que ser o que não é, não é mesmo?

O amor entre pessoas de diferentes classes sociais

É comum que uma pessoa que possua um poder aquisitivo maior conheça outra com um menor poder aquisitivo e ambas comecem a viver um romance. Costuma haver um pouco de preconceito por partes das duas famílias. Algo comum é dizerem que a pessoa mais pobre só está interessada em dinheiro. Não dá para negar que realmente há pessoas interesseiras que só querem se relacionar com o outro em busca de dinheiro e uma boa vida, mas nem todas são assim. Também é normal que pessoas de diferentes classes sociais se comportem de maneiras diferentes, tenham costumes diferentes. É importante que ambos saibam que pode haver dificuldades para se acostumarem, mas que é possível sim levar o relacionamento para frente.

A incompatibilidade de ideias

Pode acontecer de duas pessoas se amarem muito, porém possuírem ideias diferentes: uma enxergar o mundo de um jeito e a outra de outro; uma desejar ter filhos e a outra não; uma querer morar no campo e a outra na cidade. É claro que há casos em que é possível alguém acabar cedendo para estar ao lado de quem ama, mas nem todos são assim. Às vezes, por mais forte que for o amor, os dois acabam preferindo não ficarem juntos por terem objetivos diferentes na vida. É algo muito difícil de decidir: continuar buscando os objetivos que tem sonhado ou esquecê-los, buscar novos objetivos e ficar ao lado de quem ama. O ideal é que haja uma conversa, que os dois vejam se algo pode ser mudado para que o casal continue junto disseminando amor. Se ninguém puder ceder, infelizmente não haverá mais nada a se fazer a não ser terminar tudo. Posteriormente, é possível que os dois encontrem outras pessoas ou até que se encontrem novamente e decidam ficarem juntos de vez.

O poliamor

Outro caso de “amores impossíveis” é o poliamor. Não confunda o poliamor com o relacionamento aberto. No poliamor, os indivíduos envolvidos podem ter mais de um relacionamento simultâneo, desde que haja o consentimento dos demais envolvidos. Ele não consiste em enganar o parceiro, se envolver em traições nem nada do tipo. Há ainda as relações Mono/Poli, o monopoliamor, onde um parceiro pode se relacionar com outros e o outro não.

A sociedade acaba definindo o que é correto e o que é errado, sendo que boa parte da população brasileira considera errado ter mais de um companheiro. Entretanto há gente que gosta de mais de uma pessoa e sente mal por ter que escolher somente uma. Nos Estados Unidos, na Alemanha, no Reino Unido, no Brasil e em diversos outros países há grupos de pessoas que praticam o poliamor. É claro que em alguns países ele é mais comum e em outros menos.

O amor à distância e amor virtual

O amor à distância e o amor virtual também não costumam ser bem aceitos por uma parcela da sociedade, que os veem como amores impossíveis. Namorar alguém que está longe ou com alguém que nunca viu pessoalmente é considerado loucura por muitos. Entretanto é algo totalmente possível. É claro que é necessário ter paciência para poder estar com seu amor à distância, porém, quando consegue vê-lo, ambos percebem que toda a espera valeu a pena. É importante ter paciência e explicar para os familiares e pessoas próximas (caso julgue necessário) como funciona este tipo de relacionamento. Dizer que a parte de estar longe da pessoa amada é só uma fase e que, com o passar do tempo, os dois poderão ficar juntos.

Nem todo relacionamento à distância é um relacionamento virtual e nem todo relacionamento virtual é um relacionamento à distância. É possível que o casal tenha se conhecido pessoalmente e não utilize da internet e meios similares para entrar em contato com a pessoa amada. Também é possível que o casal tenha se conhecido na internet e se comunique bastante através dela, mas morem perto, podendo se ver com frequência. Se você ainda tem dúvidas se é possível namorar online, leia:

Você já viveu ou conhece alguém que já viveu amores impossíveis? Conhece mais tipos de amores impossíveis? Qual a sua opinião sobre o assunto? Deixe-a nos comentários.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on Tumblr0Pin on Pinterest0Email this to someone